25 de dezembro de 2011

Boas Festas!



Desejamos um lindo Natal e um 2012 cheio de ótimas surpresas para todos nós.
Boas Festas!
Um grande abraço,
Simone Diniz

8 de dezembro de 2011

Neste Natal presenteie com artesanato local




Uma boa opção de presentes neste Natal são os produtos artesanais. Trabalhos desenvolvidos por duas instituições – Arte Solidária – e SemeArte estão sendo comercializados no bazar organizado pelo Shopping Praia da Costa.
Os produtos estão sendo vendidos no bazar localizado no piso L-3, em frente à loja Constante. Os produtos serão comercializados até o dia 31 de janeiro. Durante todo o período os clientes do Shopping terão à disposição produtos como acessórios, cadernos, objetos de decoração e bordados, além de outros presentes e, mais do que isso, a possibilidade de ajudar uma causa social.
Uma boa opção de adquirir produtos artesanais, com temáticas do Espírito Santo e o melhor com isto, colaborar com a comunidade local. Troque aquela lembrancinha importada “Made in China” por artesanato local.
Prestigie!
Até mais!

2 de dezembro de 2011

Pequenas ações para economizar os recursos naturais


Economizar e evitar o uso indiscriminado dos recursos naturais é a intenção de muita gente. Pensando nisso fizemos esta matéria que apresenta uma série de atitudes que ajudam a realização desta meta. As dicas foram publicadas na Hines –Revista Liderança e PROJETO 5S – CEBICT e Uma Verdade Inconveniente – Al Gore (Video sobre as Mudanças Climáticas). A maioria das dicas são direcionadas para ambientes corporativos mas podem ser utilizadas em nossas casas.

Confira:
1. Instale sensores de presença em salas de reuniões, corredores e banheiros para que as luzes sejam desligadas automaticamente quando o ambiente não estiver sendo usado.
2. Quando possível, abra novas janelas e instale coberturas translúcidas para a melhoria da luminosidade e ventilação, economizando energia elétrica.
3. Desligue computadores, impressoras e monitores ao deixar o escritório. Isto inclui desligá-los da tomada, porque consomem energia mesmo desligados. O mesmo pode ser aplicável a máquinas e equipamentos que ficam no modo Stand By por toda a empresa.
4. Substitua lâmpadas incandescentes pelas compactas fluorescentes. Faça revisão do projeto de iluminação em toda a empresa e em onde for viável, instale cordões “liga-desliga” para cada conjunto de luminárias.
5. Para impressoras e copiadoras, utilize folhas contendo pelo menos 30% de papel reciclado.
6. Prefira copos, canecas e talheres reutilizáveis.
7. Plante árvores (no mínimo uma árvore por pessoa por ano) no pátio da empresa, área de lazer, estacionamentos, entre outros.
8. Recicle pelo menos 25% do seu lixo (estabeleça um programa interno de coleta seletiva do lixo)
9. Institua o PROJETO 5S em toda a empresa – Os 5 Sensos: UTILIZAÇÃO/DESCARTE, ORGANIZAÇÃO/ORDEM, LIMPEZA, HIGIENE/SAÚDE e AUTODISCIPLINA.
10. Desenvolva procedimentos claros para a reciclagem através da EDUCAÇÃO, estimulando o comprometimento de todos.
11. Crie depósitos e áreas de manuseio para a coleta de papel, papelão, vidro, plástico e metais. Especial atenção para a disposição final de materiais tóxicos e radioativos.
12. Incentive a responsabilidade social através de projetos de voluntariado com participação dos funcionários em causas sociais em suas respectivas comunidades.
13. Substitua viagens à negócios pelas novas tecnologias de comunicação em vídeo-conferência e ou internet.
14. Instale persianas para a melhoria do conforto térmico e economia de energia em todos os setores.
15. Instale filtros de água eficazes e com bom processamento e qualidade final da água para substituir a compra do produto engarrafado.
16. Desenvolva bons projetos que possam utilizar o aquecimento solar para água, energia eólica, aproveitamento da água de chuva para uso doméstico, entre outras técnicas do uso inteligente dos recursos naturais.
17. Troque o uso do Celular pelo Skype, E-Mail, e outras tecnologias cujo custo já está embutido nas contas de provedores de internet.
18. Realize trimestralmente auditorias através do comitê do Projeto 5S para checar o bom andamento das atividades e promover as melhorias planejadas. Premie os bons resultados e promova a participação e comprometimento de todos com a sustentabilidade.
19. Incentive os empregados na aplicação destes princípios e dicas em suas próprias residências.
20. Divulgue sistematicamente os bons resultados atingidos e promova novas metas e desafios para todos.

Até mais!

27 de novembro de 2011

Reaproveitamento de materiais foi a principal lição da Feira do Verde


Estive na Feira do Verde de Vitória e verifiquei que, cada vez mais, o reaproveitamento de materiais está sendo assimilado pelas pessoas. A feira apresentou projetos variados elaborados por Prefeituras, ONGs e escolas em seus estandes. Todo tipo de produto, feitos a partir de materiais que normalmente iriam para o lixo foram apresentados e alguns comercializados.
Hortas suspensas com garrafas pet ou canos de PVC foram apresentadas por escolas. Bolsas e pastas feitas de banners usados, enfeites de Natal confeccionados com plástico de pet, flores de papel, e muito mais, decoraram os estandes.
O público visitante foi basicamente formado de crianças e junto delas os pais, os avós e assim o conhecimento sobre o tema se multiplicando.

Pesquisa

Alunos da Escola Técnica CEDTEC apresentaram na feira o “Secador de Café Ecológico”, movido a energia elétrica sem queima de madeira.
Os processos usuais de secagem de café utilizam muita madeira como combustível o que causa poluição. Pensando nisto os alunos do CEDTEC desenvolveram um secador que utiliza a energia solar ou a elétrica, sem comprometer a qualidade do produto. Um trabalho muito interessante que merece reconhecimento.

Até mais!

21 de novembro de 2011

Começa a Feira do Verde 2011



Inicia nesta terça-feira (22) mais uma edição da Feira do Verde de Vitória. O tema deste ano é “ Consumo Sustentável - Boas escolhas fazem um mundo melhor”. A feira segue até o final de semana e acontece na Praça do Papa. A entrada é gratuita.

Além dos estandes que trarão artesões, ONGs, empresas e associações, a feira conta com uma programação cultural, participação de escolas e centros de educação infantil além de palestras.

Estão previstos também o Workshop “Sustentabilidade ambiental e desenvolvimento econômico na região costeira e marinha da Grande Vitória”. O encontro acontece no dia 24 de novembro, das 8 às 17 horas, no Hotel Golden Tulip, em Vitória. Esta atividade é a primeira ação do Grupo Executivo de Planejamento (GEP) Banco dos Abrolhos – Cadeia Vitória Trindade, formado por entidades governamentais e não governamentais, e visa a articulação de políticas públicas para a conservação e uso sustentável da zona marinha compreendida entre Vitória e as Ilhas Trindade e Martin Vaz.

Como todas as edições da Feira do Verde, acontece o Prêmio Tião Sá. Criado em 1995, a entrega dos prêmios acontece durante a feira e objetiva valorizar a pesquisa e o engajamento na luta pela proteção do meio ambiente e pela qualidade vida.

A abertura está prevista para as 19h desta terça-feira (22). Nos demais dias, o funcionamento da feira será das 9h às 21 horas. No domingo, último dia da feira, a programação termina às 19h.

Acompanhe o blog do evento.

Até mais!

Fonte: Com informações e foto do site www.vitoria.es.gov.br

20 de novembro de 2011

Reaproveite latinhas e faça enfeites de Natal


O site Vila do Artesão mostra diariamente excelentes sugestões de artesanato e muitos deles incentivam o reaproveitamento de materiais que iriam parar no lixo.
Um exemplo disto é este enfeite de Natal feito com latinha de refrigerante ou cerveja. Um trabalho não muito dificl e que pode enfeitar a sua casa neste Natal.

Veja o passo a passo e se inspire!
Até mais!

Cartão de crédito feito de plástico reciclável



Esta é a novidade apresentada pelo Banco do Brasil. O cartão denominado OuroCard Origens é fruto de parceria com o Instituto Terra. Além de utilizar plástico reciclado, o cartão pode ser personalizado com fotos exclusivas de Sebastião Salgado. A parceria garante também o plantio de espécies de Mata Atlântica e a recuperação de nascentes no território brasileiro.
O Instituto Terra é uma associação civil, sem fins lucrativos, fundada em 1998 por Lélia Deluiz Wanick Salgado e Sebastião Salgado. Atua na restauração ecossistêmica, produção de mudas nativas, extensão ambiental, pesquisa científica aplicada e educação ambiental, da região do Vale do Rio Doce, que banha os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, Brasil.
Em 13 anos o Instituto Terra já capacitou mais de 60 mil pessoas, de 176 municípios, entre agricultores, professores, alunos, técnicos ambientais e lideranças comunitárias. Atuou em projetos de restauração ecossistêmica de mais de 55 milhões de m² de Mata Atlântica, produziu mais de 3 milhões de mudas nativas e, nos últimos 2 anos, promoveu a recuperação de mais de 500 nascentes, ações viabilizadas graças às doações feitas pelos seus parceiros. O Instituto Terra é auditado anualmente por empresa de Auditoria Independente. Mais informações no site www.institutoterra.org

Até mais!

Fonte: Com informações da coluna Mídia e Mercado- Folha Vitória

23 de outubro de 2011

Catadores de cooperativa de Cariacica recebem uniforme





O bom de ser jornalista é que você tem a oportunidade de vivenciar momentos especiais, com pessoas especiais, como os catadores de material reciclável da Associação Beneficente de Nova Rosa da Penha - Cariacica.
Como trabalho na Prefeitura presenciei a entrega de uniformes para eles trabalharem. Uma ação importante junto a pessoas que fazem um trabalho tão especial para a cidade.
Reproduzo aqui a matéria postada no site da Prefeitura de Cariacica e as fotos do meu colega Fernando Madeira.

Vejam:

Catadores de Nova Rosa da Penha estão uniformizados 17/10/2011

Os 17 componentes da Associação Beneficente dos Catadores de Materiais Recicláveis de Nova Rosa da Penha receberam nesta sexta-feira, 14, os seus uniformes de trabalho. A cerimônia contou com a participação do prefeito Helder Salomão e vários secretários municipais. Os catadores receberam calças, camisetas e bonés com identificação de coletor além de faixas refletivas que ajudam na visualização dos trabalhadores durante o trabalho.


Na oportunidade o Prefeito Helder Salomão, saudou a todos e destacou a importância do trabalho desenvolvido pelos catadores para a cidade. “O trabalho de vocês além de gerar o sustento de vocês e de suas famílias, ajuda a melhorar o mundo. Vocês são educadores sociais”.

O Prefeito aproveitou a oportunidade para divulgar a obra de ampliação do galpão com recursos da Fundação Banco do Brasil além da aprovação de um edital do Ministério do Trabalho e Emprego. Os recursos serão revertidos na aquisição de equipamentos além da capacitação dos componentes da Associação.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Mauro Rondon, disse que representantes das secretarias de Assistência Social, Meio Ambiente, Educação, Serviços e Desenvolvimento estão trabalhando para melhoria do projeto “Cariacica Recicla”. “Estamos trabalhando para melhorar cada vez mais a atividade de vocês”. O secretário de Meio Ambiente, Welington Silva, aproveitou a oportunidade para agradecer o trabalho do grupo e enfatizar a importância desta atividade para a cidade.

Identidade

A presidente da Associação de Catadores, Maria Isabel Alves Costa, agradeceu o apoio da prefeitura e afirmou que além de facilitar o dia a dia de cada um o uniforme fará com que os componentes da associação sejam identificados. “Agora, como qualquer trabalhador, temos um uniforme”.

Participaram também a secretária de Governo, Lauriete Câneva, a secretária –Chefe de Gabinete, Simone Franco Garcia, o gerente de Economia Solidária, Rafael Coffler e o gerente de Turismo, José Policarpo.

Até mais!

Fonte: www.cariacica.es.gov.br

Sesi Recicla




Na última semana o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espírito Santo (Sindiplast-ES) e o Serviço Social da Indústria (Sesi-ES) lançaram o Projeto SESI Recicla. O objetivo é criar e implementar um sistema participativo de coleta e destinação dos resíduos gerados nas unidades educacio­nais do Sesi-ES.

O projeto é baseado em três pilares. O primeiro é o educativa, com a conscientização de alunos, colaboradores e prestadores de serviço do Sesi, para que adotem o comportamento do descarte correto do resíduo.
O segundo será a coleta seletiva, com a implantação de uma estrutura que possibilite a coleta de cada tipo de material, como lixeiras, big bags, sacos de lixos, entre outros. Já a terceira etapa do projeto inclui a destinação dos resíduos coletados para cooperativas de catadores e indústrias de re­ciclagem.

Segundo informações do Sindiplast-ES, uma cidade como Vitória gera em torno de 278.630 toneladas de resíduos por dia. Dessa quantidade, cerca de 40% é formada por resíduos reaproveitáveis.

Muito bom!
Até mais!

Fonte: Com informações do site Capixabão

12 de outubro de 2011

Utilizando todos os espaços para plantar




Muitas são as opções para as pessoas que vivem nos grandes centros urbanos tenham um pouco de natureza por perto. Hortas suspensas nas paredes, nas varandas, são opções viáveis e que garantem o cultivo de algumas espécies.

Assisti hoje uma reportagem no Jornal Hoje, bem interessante. Trata-se da utilização dos espaços vazios nos imensos prédios de Londres. Os antes abandonados telhados hoje são utilizados para o cultivo de várias plantas.

Uma ideia genial e que pode ser incorporada nos projetos dos arquitetos e engenheiros que, dia a dia criam novos edifícios, com todo o tipo de diversão e comodidade para os seus moradores. Mais um ítem que pode ser um diferencial aos futuros moradores.
Um resgate do natural dentro do mundo urbano.

Segue o link da matéria para quem tiver interesse de assistir.

Até mais!

9 de outubro de 2011

Artesanato: Reaproveitando sacolas plásticas




Reaproveitar materiais é uma das formas de diminuir os resíduos. Recebi uma sugestão do Blog Vila do Artesão bem interessante.
Trata-se do reaproveitamento das sacolas plásticas. A técnica dá outra utilidade para o material . Original e diferente.

Segundo a responsável pelo blog,Cris Turek, a ideia inicial é de duas designers Sarah K e Liane Rossler que criaram seus objetos e apresentaram numa feira em Milão. São necessárias sacolas coloridas de plástico, um recipiente que servirá de molde, por exemplo, um copo, tesoura e um secador de cabelos potente.
Basicamente coloque o plástico, preferencialmente aquele mais fininho, dentro do copo, e com o secador vá moldando.
Veja o Passo a Passo no Blog Vila do artesão.Mãos a obra!

Até mais !

Faça um piquenique!





No próximo dia 15 de outubro comemora-se o Dia do Consumo Consciente. O Instituto Akatu está realizando uma campanha para que no dia 16, um domingo, as pessoas invadam praças, parques e façam um piquinique sustentável .
Uma ótima sugestão!
A idéia é incentivar a prática do bem estar, ao mesmo tempo em que desperta as pessoas para ações de consumo consciente, desde o planejamento do piquenique até o descarte dos resíduos. O diretor presidente do Akatu, Helio Mattar comenta que “consumir de forma consciente significa mais horas de lazer e menos de trânsito, significa economia de energia, de água, prestar atenção no que compramos e que cada produto tem a sua história, isto é, sua cadeia produtiva”.
Convide seus amigos, sua família, organize uma atividade diferente na praça do bairro, no parque, na praia e não esqueça, no final do encontro recolher os resíduos e depositar nos locais adequados.

Até mais!


Fonte: www.akatu.com.br

20 de setembro de 2011

Domingo é dia de descida do Rio Santa Maria


O Comitê da Bacia Hidrográfica de Santa Maria da Vitória realiza neste domingo, 25, a Descida Ecológica do Rio Santa Maria da Vitória. O objetivo da ação é chamar atenção para a necessidade de preservar estas águas, que são responsáveis pelo abastecimento da Grande Vitória. No final do evento será assinado um documento de apoio à criação da Agência das Águas.

De acordo com o presidente do Comitê, Beto Pego, está prevista a participação de aproximadamente 100 pessoas. A atividade inicia às 6h30 da manhã, em Santa Leopoldina, na Ponte dos Pedestres, com o plantio de mudas na margem do rio. Depois disso os participantes iniciam a descida, fazendo uma pausa para o almoço, em Carapina, no ponto onde há equipamentos para captação da água da Cesan.

Próximo às 15h, no Parque Porto das Pedras, em Cariacica, um barco com autoridades se integra ao grupo até à Ilha das Caieiras, em Vitória, onde haverá o encerramento. No local, estão previstas atividades culturais e a visita à Exposição Fotográfica no Museu do Pescador, além da assinatura do documento solicitando a criação da Agência das Águas.

Apoio
A descida é uma promoção do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Santa Maria da Vitória, Associação Barrense de Canoagem e Instituto Ecobacia. Conta com apoio das Prefeituras de Cariacica, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Serra, Vitória e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Instituto Estadual de Meio Ambiente.


Participe!
Até mais!

Fonte: Esta matéria foi feita por mim para o site da Prefeitura de Cariacica onde trabalho.
Foto: Zanete Dadalto

18 de setembro de 2011

Negócios verdes



Eu adoro assistir o programa Pequenas Empresas Grandes Negócios. E, os negócios sustentáveis sempre estão presentes. Hoje mostrou um local que vende produtos orgânicos. É um restaurante com loja. São servidos pratos com produtos sem agrotóxico, feitos no fogão a lenha e o cliente, depois de degustar, pode comprar tudo fresquinho.

Vejam:



Esta é uma das muitas opções verdes que eles sempre divulgam. Um novo mercado de investimento.
Uma ótima opção.

Até mais!

Compras Sustentáveis


Recebi um e-mail do site Envolverde com uma matéria bem legal dando dicas para a tarefa rotineira de fazer supermercado.
Compartilho aqui:

1 – Faça uma lista de compras
Isto evita aqueles impulsos de levar coisas desnecessárias, como uma bebida que você nem gosta tanto ou um pacote de salgadinhos que engorda e faz um mal danado à saúde.
Se for comprar alimentos perecíveis, leve apenas a quantidade necessária. Fique atento também ao prazo de validade dos enlatados. Comprando apenas aquilo que você sabe que vai consumir você acaba gastando menos e evitando que frutas, legumes, verduras, hortaliças e carnes apodreçam em sua casa ou que produtos passem da validade e acabem no lixo.

2 – Se alimente antes de ir ao supermercado
Parece óbvio, mas é pura verdade. Um estudo mostra que pessoas com fome compram mais comida. Compras desnecessárias tendem a gerar mais lixo e desperdício. Por isso, faça um lanche ou uma refeição e não vá às compras de barriga vazia.
Bem alimentado e com a ajuda de uma lista de compras fica mais fácil comprar somente o que for preciso, pôr em prática o consumo consciente e evitar gastos desnecessários.

3 – Evite as compras de mês
Em vez de ir uma vez só ao supermercado e comprar um estoque mensal de alimentos, prefira ir quinzenal ou semanalmente. Assim você evita comprar produtos que perderão a validade e acabarão no lixo. Outra opção interessante são as feiras livres. Ali você pode encontrar uma variedade maior de produtos, muito mais saudáveis e saborosos. Mas não se esqueça de comprar apenas o necessário para o seu consumo e de sua família até a próxima feira.

4 – Faça supermercado pela internet
Muitas redes de supermercados já dispõem de serviços de compras pela internet. Se o seu já tiver, use-o. Além de seguro, o serviço poupa combustível (já que a entrega normalmente é sincronizada e feita de uma vez só, por um único veículo), tempo, dinheiro e estresse. Evite pedir produtos com entrega para o dia seguinte, já que isso geralmente consome muita energia. Também tente fazer as encomendas junto com parentes, amigos e vizinhos. Isso evitará mais gastos com entrega e viagens desnecessárias.

5 – Compre a granel
Em vez de comprar alimentos em embalagens padronizadas, experimente comprar somente a quantidade que você precisa. Além de evitar as embalagens descartáveis, você reduz o desperdício ao levar para casa apenas o que precisa.
Diversas feiras e supermercados dão a opção de compra a granel, alguns são até mais baratos que os tradicionais. É possível inclusive encontrar alimentos orgânicos vendidos em quantidade individual e com preços bem acessíveis. Outra dica é utilizar embalagens retornáveis (como aqueles sacos plásticos vedáveis) e utilizá-los sempre que for comprar determinado produto.

6 – Prefira alimentos sazonais, orgânicos e locais
A natureza não produz bananas ou melancias o ano inteiro. Então de que forma é possível encontrar sempre as mesmas hortaliças, legumes, verduras e frutas nos supermercados? Ora, cultivando de maneira a induzir a frutificação. Isto significa usar uma grande quantidade de água e agrotóxicos e lançar poluentes no solo. Na feira, portanto, fique atento à temporada e compre somente o que estiver dentro da estação. Você estará levando para casa alimentos mais saudáveis, que agrediram menos a natureza e que certamente terão um sabor bem melhor.

Sempre que possível, procure ainda comprar alimentos orgânicos. Eles normalmente trazem um selo de garantia e foram cultivados naturalmente, sem nenhum tipo de inseticida ou modificação genética. Fazem bem à saúde e são muito mais saborosos. Diversos estudos demonstram que a exposição humana a pesticidas pode causar problemas neurológicos, vários tipos de câncer, danos ao sistema imunológico e redução na fertilidade. Além disso, os agrotóxicos também contaminam a água e o solo.

Também prefira os alimentos que são cultivados dentro do perímetro da sua região, que geralmente emitem menos carbono na atmosfera durante o transporte e estimulam os produtores locais. Mas tome cuidado para não comprar alimentos cultivados em estufas aquecidas com energias não renováveis, mesmo que elas estejam próximas a você.

7 – Não compre produtos de empresas irresponsáveis
Como consumidores, nós temos um grande poder de influenciar e mudar as práticas das empresas. Ao comprar produtos de marcas que agem de forma consciente e sustentável e que respeitam o meio ambiente, a cultura e a comunidade, e boicotar aquelas que atuam de forma oposta, você estará ajudando a mudar a realidade.

Grandes empresas já sofreram boicote e viram seus produtos serem deixados nas prateleiras como forma de protesto dos seus consumidores. Entre as críticas mais comuns estão as péssimas condições trabalhistas às quais estão sujeitos os empregados (algumas vezes, até crianças) e a degradação ambiental causada pelos seus produtos.

8 – Não manipule alimentos na hora da escolha
Toda vez que você manipula algum alimento, como frutas, verduras e legumes, você reduz a sua vida útil e aumenta as chances de desperdício. Por isso, evite ao máximo o contato na hora da escolha.

Quando for à feira ou ao supermercado, escolha com os olhos e pegue nos alimentos somente depois que decidir qual vai levar.

9 – Recuse sacolas plásticas
Se for comprar pouca coisa, recuse a sacola plástica e leve os produtos em uma ecobag ou mesmo na bolsa ou mochila. Assim você reduz o consumo de plástico e vira um propagador da consciência ambiental.

Não deixe de explicar por que você está abrindo mão da sacolinha plástica e mostre que é possível carregar suas compras sem consumir mais plástico. E se as compras foram grandes, opte por ecobags resistentes, caixotes ou carrinhos e ajude a preservar o planeta.

10 – Cozinhe em quantidade e congele
Quando já estiver em casa com suas compras, separe um dia para preparar várias refeições para todo o mês ou a semana. Depois basta guardar no freezer e reaquecer no dia de consumi-la. Essa prática ajuda a economizar ingredientes e energia.
Os processos de descongelar e esquentar são mais econômicos do que se você fosse preparar todo o alimento de novo. Cada vez que você vai para a cozinha preparar uma refeição você consome uma enorme quantidade de água, eletricidade (geladeira, micro-ondas, liquidificador, etc.), gás e também de alimentos, já que sempre sobra um pedaço de legume ou um punhado de tempero que termina no lixo. Fazer tudo de uma vez evita esse tipo de desperdício e ainda poupa tempo para os próximos dias.

Até mais!

Fonte: Envolverde

11 de setembro de 2011

"Arte em Reciclar"



Este é o nome do curso organizado pela Associação de Moradores da Praia da Costa, em Vila Velha. As aulas acontecem todas as terças-feiras, no período da tarde.

O objetivo principal é conscientizar as pessoas da importância de reutilizar materiais. Para isto contam com apoio de artesãs que ensinam técnicas variadas utilizando materiais que normalmente são descartados no lixo.
Informações pelo telefone 3349.0559.

Participe!!
Até mais!

Troca de materiais recicláveis por pães



Na última sexta-feira(09) produzi uma matéria sobre reciclagem de óleo e fiquei sabendo que no dia 16 de outubro, mais uma vez, o Sindicato dos Panificadores (Sindipães) fará aquela atividade de troca de garrafas plásticas e óleo de cozinha usado, por pães.
A atividade acontece em vários pontos do Estado e quando tiver mais informações informo vocês.

Mas, enquanto isto, quem tiver óleo de cozinha usado pode procurar as padarias porque as que são filiadas ao sindicato fazem esta coleta. Este serviço está sendo prestado desde o ano passado. As padarias dispõem de galões para que as pessoas despejem o óleo que depois é encaminhado para a reciclagem.

Faça a sua parte!
Até mais!

Retorno

Olá, já a algum tempo não faço nenhuma postagem por aqui e devo desculpas por isto. Estive atarefada com atividades de trabalho e questões familiares e a atualização do blog ficou complicada. Mas estamos de volta com o mesmo propósito de fazer deste um espaço para a conscientização e informação.
Se você sabe de algum evento, projeto social e quer divulgar, deixe um recado, nos envie uma mensagem. Teremos o maior prazer de divulgar.
Obrigada
Até mais!

17 de julho de 2011

Exemplo de cidadania - A- Ponte na Roda de Boteco



Esta noite em Vitória aconteceu o evento final da "Roda de Boteco". Uma parceria com o Instituto A -Ponte, possibilitou a coleta de todo material reciclado gerado no evento.
Uma ótima iniciativa dos organizadores.
Fica a dica para quem organiza festas, shows, eventos sempre manter uma parceria com alguma associação de catadores de material reciclável.
Parabéns aos integrantes da A-Ponte pela iniciativa intensa de colaboração com os catadores.

Até mais!

Reciclagem de Pilhas e Baterias





Encontrei este vídeo no You Tube feito pelo programa Cidades e Soluções da Globo News, que traduz um problema muito sério. No início deste mês aconteceu a Feira Ambiental de Cariacica, realizada pela Prefeitura Municipal onde eu trabalho. Desde que cheguei aqui nos eventos ambientais sempre vejo o Projeto do "Sapinho" mas nunca tinha conferido a história de seu idealizador, Eugênio Martine.

Segue a matéria que publiquei no site da Prefeitura de Cariacica.

Troque pilhas e baterias por sementes

Uma tonelada e meia de pilhas e baterias usadas é o que acumula o empresário Eugenio Martine, responsável pelo projeto “Sapinho Ecológico”. A quantidade é resultado das várias participações em feiras e eventos sobre o tema sustentabilidade, como a 5ª Feira Ambiental.

Para estimular o destino correto deste tipo de lixo, Eugenio presenteia as pessoas que doam as pilhas e baterias com sapinhos feitos de argila que contém sementes de árvores. “Nossa intenção é evitar que o lixo tóxico polua e, em contrapartida, estimulo o plantio de árvores”.

Eugenio explica que acumula este material porque no Estado não há empresa que faça a reciclagem correta deste tipo de material. “No Brasil, só em São Paulo há uma empresa especializada e as transportadoras não querem levar porque trata-se de material tóxico, além do custo que é muito elevado, tanto de transporte como da própria reciclagem”.

Material tóxico

Uma pilha comum contém geralmente três metais pesados: zinco, chumbo e manganês, além de substâncias perigosas como cádmio, o cloreto de amônia e o negro de acetileno. Ele pode contaminar até 200 litros ou um metro quadrado de terra por 50 anos

Reciclagem

No Brasil, apenas uma fábrica, a Suzaquim em São Paulo, faz esse serviço, reciclando cerca de 6 milhões de pilhas e baterias por ano, menos de 1% do comercializado. Isso porque a Suzaquim, como empresa privada comercial, cobra para prestar esse serviço.

No Espírito Santo, só este ano quase 20 milhões de pilhas e baterias serão descartadas. A resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) obriga os comerciantes a aceitarem de volta as pilhas e baterias que comercializam, mas isto não é fiscalizado. “A legislação existe, mas não há fiscalização e por isto a minha luta de incentivar as pessoas a darem o destino correto a estes materiais”, finaliza Eugenio.


Um problema que afeta todos e que todos temos responsabilidade. Parabéns senhor Eugênio pela iniciativa.

Fotos: Fernando Madeira /PMC

16 de julho de 2011

Reunião Informativa ODM

Acontece nesta terça-feira (19) a reunião informativa sobre o fortalecimento de organização de base no combate a pobreza. O objetivo é contribuir para a melhoria das condições econômicas e famílias de baixa renda.
O encontro será no auditório da Fucape,das 14h às 18h, e contará com a presença da coordenadora técnica nacional do programa Por América, Wanda Maria Rosa Silva.
O evento é organizado pela Fundação Otacílio Coser. Inscrições e informações pelo telefone 3335.6211 ou o e-mail ana@foco.org.br

Serviço: Fucape - Av.Fernando Ferrari,próximo a Ufes e Maternidade Santa Úrsula
Até mais!

Valor da água



Infelizmente, mesmo com toda a informação existente, tem muitas pessoas que não acordaram para o problema da água no planeta. Nas últimas semanas o abastecimento de água nos municípios que compõem a grande Vitória(ES) tiveram que conviver com a falta d'água. Uma adutora rompeu e o abastecimento foi interompido.
Momento que o assunto veio a tona, mais uma vez.
Neste período ouvi uma pessoa contanto que foi encher o reservatório de um dos banheiros da sua casa e com admiração falou que para isto foram necessários dois baldes. Só fazendo isto se deu conta da quantidade de água gasta em cada descarga.
Então comentei sobre as descargas inteligentes existentes no mercado que prevêm a quantidade de água necessária para cada dejeto. A admiração foi tanta que fiquei também admirada com a falta de informação, ou quem sabe nem seja isto, e sim a falta de preocupação com este recurso que "facilmente" jorra da torneira quando se quer.
É preciso que nossos hábitos sejam realmente repensados.
Até mais!

24 de junho de 2011

Curso de Sustentabilidade

Eu não digo que o Coletivo Verde é cheio de boas notícias. E coisa boa tem que ser compartilhada.

Visitando o site encontrei esta postagem sobre cursos que podem ser feito on line.
Veja:

Até mais!

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Muito se fala mas é sempre bom termos conhecimento dos termos que a legislação é composta.
Por isto publico aqui o link para o Decreto 7404 que regulamenta a Lei cria o Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos e o Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas de Logística Reversa, e dá outras providências.

Veja:

Até mais!

Debate sobre a qualidade do ar

Na próxima segunda-feira (27), 19h, na Assembleia Legislativa, acontece um debate sobre o monitoramento e qualidade do ar na Grande Vitória. O evento contará com a participação de Paulo Saldiva, membro do Comitê da OMS para a definção de padrões globais de poluição atmosférica.
Participe!
Até mais!

Transforme sua camiseta em ecobag

Eu já falei aqui, várias vezes, do site Coletivo Verde. Esta semana recebi uma ótima sugestão de reaproveitamento. Ensina a transformar uma camiseta e uma ecobag.
Veja:

Ótima sugestão!
Até mais!

Fonte: Coletivo Verde

Prêmio Ecologia

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Ecologia 2011, uma iniciativa do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) em parceria com a Rede Vitória. Os primeiros e segundos lugares de cada categoria vão ganhar um Ipad e um netbook, respectivamente. Além dos prêmios, serão entregues troféus para os três primeiros colocados de cada subcategoria.

Ao todo são quatro categorias: Projeto Ambiental, Educacional, Imagem e Jornalismo. Dentro de cada uma delas existem três subcategorias.

Para participar, os candidatos devem se inscrever até o dia 30 de agosto na sede do Iema. Os candidatos só podem inscrever apenas um trabalho em cada categoria. A data para divulgação do resultado vai ser divulgada pelo Iema e pela Rede Vitória.

Categorias:

I - Categoria Projeto Ambiental

Destina-se a pessoas físicas e jurídicas, instituições públicas e privadas, institutos tecnológicos, entidades não-governamentais, organizações sociais, instituições de ensino e pesquisa e outros que tenham Projetos e Pesquisas Técnicas e Científicas, elaborados e/ou em execução na Área Ambiental no Espírito Santo, nas respectivas subcategorias, com as seguintes premiações para o primeiro colocado:

a) Projeto Socioambiental
b) Projeto de Desenvolvimento de Tecnologias Limpas
c) Conservação de Recursos Naturais

II - Categoria Educacional

Destina-se a Projetos e Experiências desenvolvidas por profissionais de educação nas instituições de ensino municipais, estaduais e particulares do Espírito Santo, abrangendo o ensino fundamental, médio ou superior nas respectivas subcategorias, com as seguintes premiações para o primeiro colocado:

a) Projeto de Educação Ambiental
b) Desenho Infantil

III - Categoria Imagem

Destina-se a fotógrafos e chargistas, amadores e profissionais, com trabalhos relacionados a temática ambiental no ES, nas respectivas subcategorias, com as seguintes premiações para o primeiro colocado:

a) Fotografia
b) Charge ou Tira em quadrinhos

IV - Categoria Jornalismo

Destina-se a profissionais e empresas da área de comunicação e jornalismo que tenham matérias publicadas, em português, relevantes para a área ambiental no ES, nas respectivas subcategorias, com as seguintes premiações para o primeiro colocado:

a) Mídia Impressa
b) Telejornalismo
c) Rádio/Internet

Fonte: site Folha Vitória

Até mais!

5 de junho de 2011

Fórum Capixaba de Energia

Será nesta semana, dia 08, no Hotel Radison, em Vitória, o Fórum Capixaba de Energia.
As inscrições podem ser feitas através do site www.forumcapixabadeenergia.com.br.
Participe!
Até mais!

Fonte: site www.sindijornalistases.org.br

Dia Mundial do Meio Ambiente


Em decorrência da comemoração hoje, 05 de junho, do Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia muitas são as comemorações e com isto um momento de pensar nestas questões com mais atenção.Hoje, por exemplo, a Prefeitura de Cariacica realizou uma caminhada ecológica no Monte Mochuara. O dia lindo de sol e a temperatura amena colaboraram para que os mais de 900 inscritos admirassem as riquezas naturais do local.
E você o que está fazendo para melhorar o nosso meio ambiente?
Não sabe por onde começar?
Então preste atenção na hora de utilizar água, energia. Evite comprar produtos com muitas embalagens mas se não tiver jeito, descarte separadamente, entregando a um catador, a uma associação de catadores ou reaproveitando este material para fazer outra coisa, artesanato, por exemplo.
Separe, sempre sem lixo e procure dar o destino correto, ou pelo menos, faça o possível!
Deixe o carro na garagem, pelo menos uma vez na semana.
Alimente-se com produtos de sua região.
Se tiver um espaço em casa ou na varanda de seu apartamento, faça uma horta ou cultive algumas flores, plantas,ervas.. é uma terapia ótima.
E no trabalho, deixe de vez os copos plásticos. Imprima só aquilo que fôr muito necessário e aproveite para utilizar os dois lados das folhas.
Faça a sua parte e compartilhe com seus amigos e familiares a necessidade de termos atitudes sustentáveis

E, cobre. Cobre do seu condomínio que não faz coleta seletiva, do vereador que pediu seu voto e não tem contribuído com nada para deixar o meio ambiente protegido, cobre sempre...

Reclamar é fácil mas o compromisso com a manutenção de nosso ambiente é de todos.
Até mais!

Fonte: Imagem site www.cuiaba.mt.gov.br

20 de maio de 2011

Sacolas Plásticas em discussão

Acontece na próxima quinta-feira (26),das 13h às 18h, na Assembleia Legislativa o primeiro Ciclo de Debates com o tema “Sacolas Plásticas: Responsabilidade de quem?”
O objetivo é discutir sobre o destino das sacolas plásticas em decorrência da lei estadual que determina que as sacolas plásticas sejam cobradas no comércio. No país são 13 as capitais que já possuem legislação sobre este assunto.
Além do debate com representantes da Assembleia Legislativa, Sindiembalagens, Associação Brasileira de Supermercados, Plastivida e Instituto Brasileiro de Plástico e encontro contará com a presença do relações públicas do Grupo Pão de Açúcar,Paulo Pompilio. Ele apresentará a experiência na realização do Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas na rede de supermercados.
A organização é do gabinete da deputada Luzia Toledo. Informações: 3382.3542.

2 de maio de 2011

Mutirão do Bem concorre a prêmio internacional

A iniciativa “Mutirão do Bem – Valorizando o lugar em que vivemos”, promovido pelo Ateliê de Ideias e diversos parceiros, está concorrendo a um prêmio internacional.

A GNDR - Global Network for Disaster Reduction -, cujo escritório central é no Reino Unido, selecionou e editou vídeos de estudos de casos de vários países, que serão escolhidos por um corpo de juízes por meio de votação pública realizada por comentários postados no site. O vencedor irá receber um prêmio de US$ 3.000.

Eles precisam da nossa ajuda.
Acesse o site, fazendo comentários sobre o vídeo do Mutirão do Bem, e, por favor, divulgando para outros amigos!

Para emitir o comentário basta:

1. Acessar www.globalnetwork-dr.org/vfl-central/the-case-study-challenge/185-brazil1.html

2. Caso prefira, escolha no canto esquerdo do site um novo idioma para página.

3. Assista ao vídeo que tem duração de 3 minutos.

4. Logo abaixo você preenche seu nome e e-mail e adicione um comentário (que pode ser em português) sobre o vídeo e clique em enviar.

A iniciativa do “Mutirão do Bem – Valorizando o lugar em que vivemos”, iniciada no Território do Bem, em Vitória, está participando da seleção por ser referência de articulação local em torno do tema da redução do lixo exposto inadequadamente e por consequência da prevenção de desastres naturais.

Para execução da iniciativa o Ateliê de Ideias contou com o apoio de vários parceiros estratégicos de fundamental importância para o sucesso do projeto, além de todos os citados no vídeo, agradecemos também ao EMAU - Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo, à UNIMED Vitória, à Estrutural Engenharia, ao Colégio Darwin, à ONG Moradia e Cidadania dos Empregados da CAIXA, à CAIXA, ao Comitê de Voluntários do Banco do Brasil e à A-Ponte.

Eu já deixei um super comentário por lá. Assista e faça a sua parte por este grupo que realiza um trabalho tão importante em nosso estado.

Até mais!

Fonte: Assessoria de Imprensa - Ateliê de Ideias

30 de abril de 2011

Reutilizar vira negócio




Bons exemplos tem que ser compartilhados com um maior número possível de pessoas. Em um dos muitos blogs que acompanho foi divulgada a informação sobre o trabalho da gaúcha Maíra Fontoura que produz embalagens reutilizando materiais. Até aí nenhuma novidade mas quando vimos que são papéis de jornal e outros tantos vem a diferença.
Replico aqui o texto divulgado no blog Banana Craft que é super legal.

Vejam:
" A Maíra Fontoura deixou um comentário aqui no blog contando que produziu sacolas recicladas para a Mormaii, para o lançamento de um modelo novo de óculos, com apelo ecológico. Pedi para ela enviar fotos e mais detalhes sobre as sacolas feitas com jornal reaproveitado e é ela mesma quem vai explicar. Olha só!


“Eu sou formada em Marketing, tenho 30 anos e há cinco anos trabalho com artesanato sustentável. Comecei reciclando latas e logo me vi juntando todo tipo de material, com objetivo de diminuir a produção de lixo e dar um destino útil para eles.

Morava em Porto Alegre e lá, junto com Ricardo Rocha e Renata Fontoura, iniciamos nosso primeiro núcleo de produção, dentro de um presídio masculino. Dentro do presídio, surgiu o Projeto Reciclando Vidas, que tem como objetivo além da geração de renda, a conscientização ambiental, resgate da auto estima e estímulo da criatividade.

Em dezembro, me mudei para Garopaba, Santa Catarina, e através de uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, estou montando outro núcleo de produção, replicando o Projeto Reciclando Vidas. Vamos gerar renda para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Garopaba é uma cidade turística e, na baixa temporada, muitas pessoas perdem o emprego.

Um dos produtos ecologicamente corretos que a gente produz são as sacolas recicladas. Utilizamos todo tipo de papel, como plantas de arquitetura, revistas e jornais. As sacolas recebem reforço no fundo e em cima e alças de algodão cru. Não utilizamos energia para produzi-las. Apenas cola branca e trabalho humano. As sacolas de jornal recebem pintura com cola branca e anilina em pó. São reforçadas conforme o peso que precisa suportar. Algumas utilizamos duas folhas ou mais para que fique mais resistente.

Recentemente fechei um pedido com a Mormaii, que lança mês que vem no mercado o inovador óculos feito com material reciclado. Produzi 500 sacolas de jornal, com aspecto envelhecido, para uma ação de lançamento. Fiquei super feliz, pois foi um reconhecimento do meu trabalho.

Além das sacolas, também produzimos bolsas e acessórios feitos com embalagens metalizadas (bolacha e salgadinho), niqueleiras tetrapak, porta copos de jornal, bijuterias de revistas, chaveiros de retalhos, porta moedas e estojos de fita k7, porta trecos de latas e muitos outros produtos ecologicamente corretos. Eu também ministro aulas de educação ambiental. Ensino crianças, adolescentes e adultos a transformarem ‘lixo’ em ‘arte’.”


Até Mais!

Fonte: www.bananacraft.com/blog

Washigton Novaes em Vitória


Será no dia 18 de maio, em Vitória mais uma palestra do Ciclo de Palestras "Sustentabilidade para Comunicadores", organizado pelo Sindicato de Jornalistas do Espírito Santo. Desta vez o convidado é o jornalista, escritor e colunista Washigton Novaes. O tema da palestra será a "Cobertura do Meio Ambiente na Mídia".
O encontro será no auditório do Golden Tulip Hotel (Av. Nossa Senhora dos Navegantes, 635, Praia do Suá, ao lado do Palácio do Café – em frente a Praça do Papa), das 9h ao meio dia.

Conheça um pouco mais do palestrante:
Jornalista há 53 anos e bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é colunista dos jornais "O Estado de S. Paulo" e "O Popular". Na TV Cultura de São Paulo é supervisor de Biodiversidade e comentarista do programa "Repórter Eco". Foi repórter, editor, diretor ou colunista em várias publicações brasileiras, como Folha de S. Paulo, O Estado de São Paulo, Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Última Hora, Correio da Manhã, Veja e Visão. Na televisão, foi editor-chefe do Globo Repórter e editor do Jornal Nacional. Comentarista de telejornais das Redes Bandeirantes e Manchete e do Programa Globo Ecologia.

Como produtor independente, dirigiu as séries "Xingu – a terra mágica", "Kuarup", "Pantanal" e "Xingu – a terra ameaçada". Ganhou vários prêmios internacionais e nacionais de jornalismo e televisão, entre eles medalhas de ouro e prata em festivais mundiais de televisão em Nova York, Havana, Seul e Portugal; o Prêmio de Jornalismo Rei de Espanha; o prêmio do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Serra da Estrela (Portugal); o troféu Golfinho de Ouro e o Prêmio Esso Especial de Meio Ambiente. Também o Prêmio Unesco de Meio Ambiente 2004 e o Prêmio Prof. Azevedo Netto 2004, conferido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental.

Novais é autor de vários livros, como "Xingu", "A quem pertence a informação", "A Terra pede água" e "A Década do Impasse", além de outros título com outros autores.

Foi consultor do "Primeiro Relatório Brasileiro para a Convenção da Diversidade Biológica", dos "Relatórios sobre Desenvolvimento Humano" da ONU, de 1996 a 1998, sistematizador da "Agenda 21 Brasileira - Bases para a Discussão". Também representou a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) na Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 21 brasileira.

Em 2001, realizou para a TV Cultura a série de cinco programas "Desafio do Lixo", gravada em nove países e 10 Estados brasileiros. Nos anos seguintes, além dos documentários "Primeiro Mundo É Aqui", sobre biodiversidade; "A Década da Aflição" e "Depois da Rio + 10", ambos sobre a Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável, na África do Sul. "Cerrado Urgente", em 2003, sobre da situação dramática do segundo maior bioma brasileiro, ameaçado de extinção; "Biodiversidade – no rastro do cometa", 2004, sobre a biodiversidade na cidade de São Paulo, sua perda e os problemas decorrentes; além de um documentário sobre a Caatinga.

Em 2007, como produtor independente de televisão, produziu e dirigiu a série "Xingu – a terra ameaçada" exibida na TV Cultura e Rede Brasil em 16 episódios. A série ganhou prêmio internacional no Festival de Cinema Ambiental de Portugal.

Foi consultor durante oito anos do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental da Cidade de Goiás. Tem participado de discussões sobre problemas brasileiros em seminários e workshops em quase todos os Estados.

Em 2009, recebeu o título de "doutor honoris causa" pela Universidade Federal de Goiás.

Até mais!

Fonte: www.sindijornalistases.org.br

Exemplo de mudança



Muita gente está preocupada com nosso meio ambiente.Estes dias vi no Facebook a notícia de uma mudança na Coca-Cola. Estão distribuindo nos pontos comerciais prateleira feitas de papelão ondulado, batizadas de “Give It Back”, ou “Devolva”, em português. Ela não possui parafusos ou materiais de apoio, apenas papelão cortado e encaixado de maneira a formar a estrutura.

O rack será fornecido a supermercados e lojas de conveniência que comercializam as bebidas da marca e deverá ser devolvido à fabricante posteriormente, para que seja recuperado e reciclado.

De acordo com a companhia, esse é o primeiro display ecologicamente correto feito por uma empresa de refrigerante. Os próximos passos incluem uma prateleira feita inteiramente de garrafas PET recicladas.

Tanta energia para criar produtos mais ecológicos tem um motivo: de acordo com uma pesquisa feita pelo Hartman Group, mais de 70% dos consumidores norte-americanos consideram aspectos sustentáveis na hora da compra.

“Ao criar um display 100% reciclável, a Coca-Cola está pedido às lojas e supermercados que se juntem ao nosso esforço de retornar ou reciclar nossas prateleiras, assim como nós pedimos aos nossos consumidores que devolvam ou reciclem nossas embalagens”, afirmou o vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da empresa, Gary Wygant.

Os displays deverão ser distribuídos nos Estados Unidos até o final de 2011. Por enquanto, não há previsão de distribuição em outros países.

Até mais!

Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org.br/posts/2011/abril/cola-cola-lanca-display-feito-com-100-de-papelao

18 de abril de 2011

Semana do Artesão



A Assembleia Legislativa do Espírito Santo realiza a Semana do Artesão & Exposição de artesanato " Dia das Mães" entre os dias três a seis de maio. Além da exposição e comercialização de produtos artesanais estão previstas palestras e oficinas.
No dia 04, às 14h30 haverá a palestra com Sidemberg Silva Rodrigues, gerente de Comunicação, Responsabilidade Social e Relações Institucionais da Arcelor Mittal/Tubarão. Ele falará sobre "Artes & Sustentabilidade".
Já no dia 05 a consultora do Sebrae, Jaqueline Chiabay, fará a palestra “A Importância do Design no Artesanato". As inscrições devem ser feitas pelo telefone 08005700800.
Também estão previstas oficinas de mosaico ecológico e artesanato com argila.
Confira!
Informações telefone 3382-3542 ( Gabinete Deputada Luzia Toledo)

Até mais!

16 de abril de 2011

Saiba mais sobre reciclagem de óleo de cozinha


Estes dias estava conversando com umas amigas e notei que ainda tem muita gente que tem vontade de ajudar o meio ambiente mas não sabe como. Uma das dúvidas é em relação ao óleo de cozinha usado descartado em nossas casas.
Aqui no Espírito Santo o Sindicato das Panificadoras(Sindipães) faz uma campanha anual que troca óleo de cozinha e garrafas pets por pão durante. O objetivo é incentivar o destino correto destes materiais. No ano passado depois desta ação o sindicato disponibilizou a entrega do óleo nas padarias facilitando o acesso de mais pessoas.
Procure a padaria próximo de sua casa e colabore com a manutenção da água de nossos reservatórios e também com seu bolso, já que a limpeza de encanamentos é bem cara..

Conheça este site e saiba mais http://www.reciclagemdeoleo.blogspot.com/
Até mais!

Transformando prédios abandonados


O site Coletivo Verde sempre publica informações valiosas. Desta vez falam do reaproveitamento de prédios abandonados. Ao contrário de demolir, gerando vários impactos, a sugestão é adaptá-los.
Lembrei da iniciativa da Prefeitura de Vitória com antigos hotéis no centro da cidade.O projeto " Morar no Centro" Um deles, o Hotel Estoril, (foto) foi totalmente remodelado e abriga famílias de baixa renda.
Na postagem do Coletivo Verde eles falam de outra iniciativa brasileira.
Vejam:
No Brasil há uma iniciativa muito bacana de reutilização de edifícios abandonados no centro das grandes cidades para habitação social: o nome do projeto é Moradia Central e tem como princípio a revitalização de imóveis degradados e a diminuição do deslocamento moradia-trabalho, que consome cada dia mais tempo e energia. Essa inclusão da população de baixa renda no acesso às cidades é uma forma de sustentabilidade: social.
Se na sua região tem algum edifício abandonado, envolva sua comunidade, discuta um novo uso para a área: muitas vezes o valor devido de impostos do imóvel ultrapassa seu valor comercial, possibilitando que a Prefeitura se aproprie do lugar. Quem sabe aquele prédio feio não se transforme em algo útil para a cidade?


Vamos aderir?

Até mais!
Fonte: Site Coletivo Verde

Vila Velha agora tem ecoposto

Uma antiga reivindicação da Associação de Moradores da Praia da Costa (AMPC) e do Movimento Viva Vila Velha ( Movive) finalmente tornou-se realidade. A prefeitura de Vila Velha inaugurou o primeiro ecoposto da cidade. Está localizado na Rua José Rezende Filho próximo ao terminal de Vila Velha. O objetivo é propiciar aos moradores, que fazem a coleta seletiva em suas casas, a levar pequenas quantidades de materiais evitando assim que estes resíduos, que podem ser reciclados, sejam misturados ao lixo comum.
Lembrando que estas entidades e outras mais, inclusive a Associação de Materiais Recicláveis criou, junto com a prefeitura o projeto piloto de coleta seletiva da cidade e este acontece, como experiência, em algumas ruas da Praia da Costa. O ecoposto é uma alternativa até que a coleta seletiva seja implantada em toda a cidade.
Parabéns sociedade, movimentos comunitários pela conquista!
Até mais!

6 de abril de 2011

Transforme o "lixo" em arte


A Associação de Moradores da Praia da Costa reinicia no próximo dia 12 de abril, terça-feira, os encontros do projeto Artesanato Sustentável. O objetivo é reunir a comunidade estimulando a reutilização, de maneira criativa, de materiais que normalmente iriam para o lixo, através de técnicas de artesanato.
A diretoria da associação que trabalha na luta pela preservação do meio ambiente quer, com este grupo, divulgar a importância dos cuidados com o lixo que produzimos, seu destino, bem com a manutenção dos recursos naturais.
As aulas acontecerão semanalmente, na sede da associação, sempre às terças-feiras, das 14h às 17h. A intenção é produzir peças criativas que serão comercializadas em um bazar no final do ano, encaminhando o valor recolhido, a entidade beneficente.
Faça já sua inscrição! A facilitadora do grupo, Maria Isabel Gimenes, iniciará as atividades com a técnica de decoupagem (foto).
Para as primeiras aulas serão necessários os seguintes materiais: um pote de sorvete vazio, guardanapo e cola para decoupagem (encontrado em papelarias), pincel, pano limpo, tesoura e verniz para a mesma técnica. Quem tiver tinta dimensional pode trazer para finalizar a peça.

Participe! Os encontros iniciam dia 12 de abril, das 14h às 17 na sede da Associação (esquina Av. Hugo Musso/Henrique Moscoso). Faça sua inscrição através dos telefones 3031.3300 /3349.0556 ou pelo e-mail ampc@ampc.org.br

3 de abril de 2011

Copos 100% recicláveis


Uma alternativa interessante, principalmente para locais de grande circulação são os copos descartáveis feitos de papel.
São muitas as vantagens de seu uso:
- Fácil de carregar e armazenar;
- Econômico em seu tamanho evitando o desperdício de água
- Produzido com madeira de reflorestamento
- Degrada em até 18 meses sem prejudicar o meio ambiente
- Auxilia na redução do volume do lixo.

Até mais!

Sugestões do Coletivo Verde

Recebo diariamente informes do site Coletivo Verde que trabalha com a divulgação de ideias, ações e produtos que contribuem para um mundo melhor. Esta semana eles divulgaram uma ideia muito legal para reaproveitar copos, aqueles copos de geleias.Uma decoração com miçangas que transforma o copo simples em uma luminária linda. No site há o passo a passo.

Outra novidade desta mesma equipe são a comercialização de camisetas feitas a partir de garrafas pets recicladas. Estampas diferentes e variadas encantam. Vale a pena conferir. No lançamento estão garantindo o envio do produto sem a cobrança de frete para todo o país.

E para finalizar assista ao vídeo de uma experiência realizada em um grande shopping.Um homem "esquece" uma garrafa pet próxima a uma lixeira.
Vale conferir. Veja!

Até mais!

1 de abril de 2011

Brasileira Marina Silva




Como divulguei aqui na última quinta (31) participei do seminário “Ideias Sustentáveis – o Mundo Reage” organizado pela Federação das Indústrias do Espírito Santo. Foram três as palestras mas a principal foi com a brasileira Marina Silva. Me refiro a ela como a brasileira porque afinal não ocupa nenhum cargo público agora. Achei até um pouco incômodo as pessoas se dirigindo a ela como a ministra, a senadora, o que na verdade ela não o é mais. Possui várias graduações e poderiam se referir com base nestas mas.. deixa para lá.
O evento foi muito bem organizado e coerente com a proposta, com o tema. A ambientação foi composta por plantas, carpete feito de garrafas pets, os materiais distribuídos feitos de papel reciclado, no intervalo foram servidos alimentos feitos pelo Projeto Cozinha Brasil do Sesi cujo o objetivo é preparar refeições de baixo custo, aproveitando ao máximo o sabor dos alimentos. Tudo delicioso! Além disto, todas as emissões diretas e indiretas , de gases de efeito estufa foram compensados com o plantio de 100 árvores em áreas de preservação permanente.
Mas vamos ao ponto mais alto do evento, não desmerecendo, as duas primeiras palestrantes, Sônia Bruck Pereira e Clarissa Lins. Competentes mulheres que mostraram como o empresariado brasileiro está atento a necessidade de buscar soluções sustentáveis para suas empresas e estão trabalhando nesta mudança e mostrando resultados.
Marina Silva é maravilhosa. Já gostava dela. Votei nela e fiquei muito feliz quando no segundo turno ela não despencou para lado de nenhum dos dois candidatos e sim manteve a isenção. Simples, serena porém forte, sábia e determinada. A palestra dela deve ter durado mais de uma hora mas o tempo passou sem ninguém perceber. Nos transmitiu informações importantes mescladas a passagens de sua vida, particularidades de sua família e toda a sua vivência de mulher cidadã que sempre lutou e continua lutando pelas causas ambientais. Foi aplaudida de pé e gentilmente atendeu a todos, fotografou com os jovens, principalmente, recebeu cartas, ofícios de entidades, sempre amável e simpática.
Explicou que estamos vivendo três grandes crises: econômica, social e ambiental. Aos jovens se dirigiu, aproveitando a presença de muitos universitários, dizendo “ a juventude deve se unir contra a homogeneização”, comentando sobre o consumismo desenfreado e a necessidade de ter os produtos que todos possuem para ser aceito no grupo.
“É preciso compromisso ético com o outro”. Explicou que no caso do analfabetismo há muitas técnicas disponíveis e, se aplicadas, resolvem o problema, mas a fome só se resolve se houver compromisso ético.
Quem tiver a oportunidade de escutar Marina, o faça. Além de ser um exemplo de cidadã, mulher, política é uma profunda conhecedora do tema “Meio Ambiente”, sua grande bandeira. E é uma bandeira de fato. Fica claro isto. Não é oportunismo já que este tema está em alta. O que fica claro é que a sua origem e vivência na floresta e todo este conhecimento de vida, a fez e continua fazendo estudar e, o principal, compartilhar com que tem o prazer de conviver, esta percepção, alertando que o compromisso com a terra, com a água, com o ar, é nosso. “Sustentabilidade é atender as necessidades de hoje sem comprometer as necessidades daqueles que vão nascer”.
Até mais!

30 de março de 2011

Marina Silva em Vitória


O Sesi com apoio da Findes realiza nesta quinta-feira (30) o seminário "Ideias Sustentáveis- O Mundo reage" que contará com a presença da ex ministra do Meio Ambiente Marina Silva. O seminário inicia às 13h e será realizado no Teatro do Sesi em Jardim da Penha.
Marina Silva falará sobre "Desenvolvimento Sustentável: o que é e como alcançá-lo". Sonia Bruck Pereira, gerente de sustentabilidade da BM&FBovespa, terá como tema de sua conversa " Sustentabilidade e Mercado de Capitais e Clarissa Lins, mestre em economia pela PUC/RJ, falará sobre como "Fazer Negócios no contexto de mudanças climáticas: Desafios e Oportunidades.
As atividades estão previstas para encerrar às 19h. O Teatro do Sesi está localizado na Rua Tupinambás, 240, em Jardim da Penha.

Até mais!

29 de março de 2011

Empreendedorismo verde


Já conhecia as telhas ecológicas feitas a partir da reciclagem dos tubinhos de creme dental jogados no lixo. Mas a indústria já inovou. Apesar das telhas serem ainda o carro chefe, uma empresa de Pernambuco está fabricando carteiras escolares e armários.
De acordo com matéria apresentada no telejornal Bom dia Brasil, da Rede Globo com a reciclagem, 400 toneladas de resíduos por mês passam a ter um destino mais nobre: se transformando em 40 mil telhas. Para cada telha, são usados, pelo menos, mil tubinhos de pasta de dente. Quase toda a matéria-prima é resíduo das indústrias. São embalagens com defeito, mas a reciclagem deste tipo de material ainda é pequena. A fábrica poderia triplicar a produção. Isto se houvesse coleta seletiva eficiente no país.
As embalagens são trituradas e misturadas a resinas e plásticos sob altas temperaturas. O resultado são placas e telhas coloridas e resistentes. Uma das grandes vantagens da telha ecológica é que ao contrário das telhas de amianto que esquentam os ambientes, estas mantém a temperatura amena. Para um país tropical uma ótima saída.

Confira a matéria completa no site do telejornal

Até mais!

25 de março de 2011

Dia 26 de março: Hora do Planeta


Neste sábado (26) acontece mais uma edição do movimento "Hora do Planeta" que tem como objetivo incentivar a economia de energia elétrica. A ação que objetiva que as luzes sejam apagadas das 20h30 às 21h30 é organizada pela ong WWF. Em 2010, mais de um bilhão de pessoas em 4.616 cidades, em 128 países, apagaram as luzes.

Em Vitória (ES), a primeira capital do país a aderir a campanha, durante os 60 minutos previstos pelo movimento será desligada a iluminação da Praia de Camburi e de mais oito monumentos públicos.
Vamos fazer a nossa parte e desligar tudo neste horário. Um bom momento para colocar o papo em dia com a família.
Até mais!

24 de março de 2011

Óleo de cozinha usado com destino correto


Muito se fala da necessidade de darmos destino correto aos resíduos que produzimos em nossas casas. Um exemplo disto é o óleo de cozinha usado, um material tóxico para o meio ambiente e totalmente reciclável.
Com o objetivo de colaborar para a preservação de nosso meio ambiente a Associação de Moradores da Praia da Costa (AMPC), desde o ano passado, se tornou mais um ponto de coleta do material. Em dezembro/2010 foram entregues a empresa Marca Ambiental, que transforma o óleo em biodiesel, 20 litros do produto.
Participe desta campanha e evite a poluição do nosso meio ambiente.
Se você armazenar o óleo de cozinha usado em sua casa em potes com tampa e encaminhar para a reciclagem você estará evitando o aumento de 45% no custo para tratamento da água; entupimentos das tubulações da sua casa ou prédio;a morte de plantas e animais aquáticos já que o óleo na água impede que estes tenham oxigênio além da liberação de gás metano porque este óleo em decomposição produz gases, causando mau cheiro além de agravar o efeito estufa.
Pense nisto e comece já a descartar corretamente o óleo de cozinha de sua casa.
De gota em gota você impede vários efeitos negativos para nosso meio ambiente.
A Associação de Moradores da Praia da Costa está localizada na esquina da Av. Hugo Musso com Henrique Moscoso. O telefone é 30313300.
Até mais!

19 de março de 2011

Campanha “Saco é um Saco” agora tem cartilhas



No último dia 15, Dia do Consumidor, o Ministério do Meio Ambiente e a Associação Nacional de Supermercados (Abas) lançaram três cartilhas editadas a partir do sucesso da campanha “Saco é um Saco” que objetiva chamar atenção para o consumo excessivo de sacolas plásticas. O material foi lançado durante o Seminário Sacolas Plásticas e o Consumidor – Desafios e Estratégias, está dividido em três volumes: gestores municipais, instituições públicas e privadas e consumidores.
Foram impressas 15 mil cartilhas e a versão on line está sendo disponibilizada no site da campanha “Saco é um Saco”
De acordo com balanço divulgado no final do ano passado, foram recusadas entre 2009 e 2010, 5 bilhões de sacolas plásticas. Isto porque a ideia de evitar o uso do material está sendo entendida não só pela população em geral, como pelos empresários do setor e entidades relacionadas.
Faça parte desta campanha. Recuse as sacolas plásticas e utilize, cada vez mais, a sua ecobag.
Até mais!

18 de março de 2011

Artigo: Todos querem ser verdes


Publico aqui o artigo de autoria de André Spohr Senger, diretor da empresa REVERSE - Gerenciamento de Resíduos Tecnológicos, localizada na minha cidade natal, Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul.
O texto nos faz repensar o conceito verde e nos manter alertas para os rótulos impostos pela grande mídia, mas que nem sempre são aquilo o que dizem ser.
Confira!
Até mais!

Todos querem ser verdes
As prateleiras dos supermercados oferecem em quantidade cada vez maior produtos que se vendem como “verdes”, “sustentáveis” e “eco”. Estas denominações são frutos de uma tendência na qual além do produto, são expostos os valores da marca e sua preocupação com os bens comuns a todos, entre eles o meio ambiente.
Atualmente o consumidor possui mais ferramentas para decidir que produtos comprar, devido ao fácil acesso às informações e a interação com as marcas através da internet, principalmente. Já foi o tempo que as empresas tinham o controle absoluto do uso das suas marcas. Hoje se sabe muito mais das empresas e suas atividades, e por contrapartida, estas possuem novas formas de contato com o consumidor final.
De volta ao supermercado, a partir dessa facilidade de comunicação, o consumidor tem condições de verificar as práticas ambientais do fabricante, ou seja, o que está por trás do rótulo “verde”. Para ser “verde” de verdade, é necessária a adoção de práticas sustentáveis em todas as atividades da empresa, como: gerenciamento adequado de resíduos gerados no ciclo produtivo; redução da extração de recursos naturais para fabricação dos produtos; adequação às normas ambientais, como a ISO 14001; redução do consumo de energia; redução da emissão de CO²; aquisição de matéria prima de origem comprovada, entre muitas outras. Colocar “sustentável” nas embalagens é fácil, difícil é demonstrar com transparência as ações que as tornam sustentáveis.
Um exemplo claro de empresas “verdes” no dia-a-dia da Reverse, é quando lemos notícias relacionadas ao descarte de lixo eletrônico por intermédio de “reciclagem”. Com a facilidade de obter informações pela internet, conseguimos em poucos minutos identificar qual o destino final dos resíduos. Na grande maioria dos casos, o destino dado pelas empresas contratadas para o serviço é ambientalmente inadequado.
O “verde” muitas vezes está nos rótulos para persuadir, não para conscientizar! A nosso ver, ser sustentável nada mais é que tratar o meio ambiente da maneira séria, como sempre deveria ser feito.

André Spohr Senger – Administrador de Empresa

17 de março de 2011

Camiseta Exclusiva




A camiseta que originariamente surgiu apenas na cor branca e para ser usada pelos homens embaixo das camisas, nos anos 70 tornou-se uma peça do vestuário de protesto. Depois disto as grandes empresas descobriram nela uma grande mídia para divulgar produtos, serviços e eventos. Ela está presente em todos os guarda roupas e sempre é o coringa na hora de se vestir. Você já pensou em ter uma camiseta com a sua cara, com seu pensamento e única? Isto já é possível aqui em Vila Velha. Trata-se da loja de moda alternativa Efeito.
A Efeito tem como filosofia criar roupas únicas que não são apenas para vestir, são para expressar, dizer de si e do mundo. As peças são exclusivas, e as pinturas são feitas à mão. Para a Efeito vestir é arte, é expressar o significado único de cada experiência.
Venha se expressar na Efeito. A loja está localizada na Av.Hugo Musso, 690, na Praia da Costa e funciona de segunda a sexta-feira das 9h às 19h e no sábado, das 9h às 17h. Telefone: (27) 3062.1571 / 8138.7823/ 9959.0769. O site está em construção mas você pode conhecer um pouco mais da coleção através das redes sociais. O atendimento é exclusivo e numa média de dois dias, sua camiseta única, estará pronta. Confira!
Até mais!

15 de março de 2011

Oito jeitos de mudar o mundo



Será realizado nos dias 23 e 24 de março o primeiro seminário "ODM-ONU Oito jeitos de Mudar o Mundo - Nós Podemos Vila Velha". O evento será realizado no auditório da Faculdade Novo Milênio e as inscrições podem ser feitas até o dia 22 através do e-mail palaciodosconselhos@yahoo.com.br. Informações pelos telefones: (27) 3388-4272 ou 3391-5850
As atividades iniciam dia 23(quarta-feira) às 18h e prosseguem na quinta-feira (24) das 8h às 12h.
O objetivo é divulgar os oito objetivos do milênio e principalmente apresentar a sociedade o grupo " Nós Podemos Vila Velha" que conta com representantes de vários segmentos da sociedade, suas ações, e conquistar outras entidades e voluntários para se engajarem a esta luta e colaborarem para que os objetivos sejam cumpridos em nossa cidade, nosso estado, em nosso país.
Mais informações pelo portal da ODM
Até mais!!

13 de março de 2011

Associações de Catadores


Atualizei os contatos das Associações de Catadores da Grande Vitória para aqueles que querem dar o destino correto ao lixo que produzem.
Confira aqui no blog, no menu, logo no início "Catadores" e faça a sua parte. Se quiser divulgar, fique a vontade.
Até mais!

12 de março de 2011

Desodorante caseiro


Recebi uma sugestão do meu irmão para postar aqui. Trata-se da receita de desodorante feito em casa. Não sei se dá certo e se é eficiente mas vale testar.
A receita está divulgada no site na página da RBS, no espaço "Nosso Mundo Sustentável"

Quem tiver interesse os ingredientes são:

- Meio copo de bicarbonato de sódio
- Meio copo de amido de milho
- Algumas gotas de um óleo essencial (vale lavanda, laranja etc)

Modo de preparo

- Coloque os ingredientes em um pote de vidro e agite para misturar.

Está pronto. Você pode usar um pano úmido ou uma esponja também umedecida para aplicar o desodorante.

Se preferir um produto mais sólido, tente misturar meio copo de óleo de coco.

Quem experiementar não deixe de nos contar o que achou.

Até mais!

Fonte: http://www.re-nest.com/

5 de março de 2011

A partir de julho, sacolas plásticas não serão mais distribuídas no ES

A partir de julho deste ano, os supermercados capixabas não utilizarão mais sacolas plásticas, segundo determinação do Termo de Compromisso que obriga a substituição das sacolas tradicionais por biodegradáveis e retornáveis. A informação é que o Ministério Público do Estado (MPES) e a Associação de Supermercados Capixabas (Acaps) se reuniram para tratar do assunto e, em breve, iniciarão campanha pela troca dos produtos.

As sacolas plásticas deverão ser substituídas por modelos compostável de sacolas, ou seja, que se deterioram em 180 dias, que serão cobradas, entretanto, o valor ainda não foi divulgado.

O consumidor terá ainda a alternativa de substituir as usuais sacolas de plástico por eco-bags – ainda que alguns estudos já apontem que esta alternativa seja ainda mais prejudicial para o meio ambiente -, carrinhos de supermercados, entre outras opções que não poluam o meio ambiente.

As discussões para a implementação do termo que prevê a substituição tiveram início em agosto do ano passado, quando foram apresentados os programas de gestão sustentável dos supermercados. A partir disso, a Acaps apresentou um cronograma de ações ao MPES, para implementação de políticas sustentáveis nas redes do Espírito Santo.

Além do fim das sacolas, para beneficiar o meio ambiente, o MPES prometeu também acordar com a Acaps os caixas verdes, pontos de coleta de resíduos, e ainda o controle do uso de agrotóxicos.

Só em 2010, cinco bilhões de sacolas plásticas deixaram de ser consumidas durante a campanha “Saco é um Saco”, promovida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). A meta, que era reduzir 10% do consumo das sacolas plásticas até o final do ano passado, surpreendeu e alcançou 33% de redução. A expectativa é que a campanha incentive ações locais no Espírito Santo.

No Estado, o primeiro passo neste sentido foi dado em 2007, mas, até o momento, poucos estabelecimentos se conscientizaram da importância da medida.

Segundo a Lei nº 8745/2007, todos os estabelecimentos comerciais do Espírito Santo deveriam utilizar embalagens plásticas oxibiodegradáveis. Entretanto, desde 2007, quando a lei da deputada estadual Luzia Toledo (PMDB) foi aprovada, a medida não é adotada por grande parte dos estabelecimentos comerciais do Estado.

Pela lei, desde o último dia 12 de dezembro de 2008, o comércio capixaba não pode mais oferecer as tradicionais sacolas plásticas aos consumidores. Foi nesta data que acabou o prazo de um ano para que os comerciantes se adaptassem à lei que dispõe sobre o uso de sacolas oxibiodegradáveis.


Quem infringir à norma será multado em três mil Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTEs), cerca de R$ 5.400,00.


Fonte: Site www.seculodiario.com.br

17 de fevereiro de 2011

Projeto piloto de coleta seletiva avança


Ontem estive na reunião de avaliação do projeto piloto de coleta seletiva realizado pela Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Vila Velha. Fui a convite de uma amiga da Associação de Moradores da Praia da Costa.
Fiquei contente em conhecer melhor a evolução do projeto, que acontece em parte da Praia da Costa, e saber da adesão de vários segmentos da administração municipal bem como da comunidade, lá representada pela própria Associação de Moradores, o Movimento Vida Nova Vila Velha (Movive) e a Associação de Catadores.
O projeto iniciou com a participação de dez condomínios e hoje já são 24. Com isto o volume de lixo reciclável coletado aumentou 30% e o que é melhor, do material coletado o aproveitamento está sendo de 90%, mostrando que a separação está sendo efetiva.
Para incentivar a participação de mais condomínios a equipe de educação ambiental está realizando reuniões com os moradores, visitando os prédios e estimulando e ensinando os interessados a separarem seu lixo. Em breve este mesmo setor estará fazendo esta abordagem em escolas, igrejas e lojas localizadas na área onde o projeto piloto está acontecendo.
Outra iniciativa positiva para o projeto é a adesão da secretaria municipal de educação que colocará o tema reciclagem na rotina escolar, tornando-se um pólo disseminador de informações sobre a importância da coleta seletiva na cidade. Na oportunidade elogiei e contei da minha experiência pessoal quando professora na minha cidade, Novo Hamburgo (RS), onde toda a conscientização da sociedade iniciou nas salas de aula com a prática de usar duas latas de lixo, uma para o seco e outra para o úmido, e este material úmido ia direto para compostagem na horta escolar.
Parabéns a administração e a este grupo que está trabalhando desde 2009 neste projeto. Espero que as coisas continuem caminhando podendo em breve ser estendido para a cidade toda.
Até mais!

14 de fevereiro de 2011

Alerta!






Recebi um e-mail hoje com imagens que chocam e informações que gritam a necessidade de ação de todos nós em relação ao lixo que geramos.
As imagens fazem parte da exposição “Correr os números, um auto retrato” do fotógrafo Chris Jordan. Os números foram retirados de estudos sobre a quantidade de lixo lançada só nos Estados Unidos.
Vejam as imagens e tirem as suas conclusões.
Até mais!